Cinco pessoas, incluindo três bebês, são esfaqueadas em creche

inco pessoas foram esfaqueadas nesta sexta-feira em uma creche noturna do distrito do Queens, em Nova York, nos Estados Unidos. Entre as vítimas, que foram hospitalizadas, há três bebês em estado crítico, porém estável. O mais novo tem apenas 3 dias e o mais velho tem 1 mês. A idade do outro bebê é de 20 dias. Uma mulher de 52 anos está sob custódia policial. A motivação do crime ainda é desconhecida pelas autoridades locais.

Inicialmente, a imprensa local noticiou que as crianças seriam duas meninas e um menino, mas depois atualizou informação, dizendo que foram três meninas. Além delas, uma mulher e um homem foram esfaqueados, pouco antes das 4h (3h no horário de Brasília), informa o Extra.

A policial Juanita Holmes disse, em entrevista coletiva publicada no Twitter do Departamento de Polícia de Nova York (NYPD), que o bebê de 1 mês de idade e o que tem apenas 3 dias ficaram com ferimentos no estômago. A outra menina, de 20 dias, ficou com cortes no queixo, orelha e lábio. Holmes afirmou ainda que, no porão da creche, foi encontrada a mulher que está sob custódia. Havia um corte em seu pulso esquerdo feito por ela mesma.

Uma autoridade policial informou ao jornal “The Daily Beast” que a responsável pelo esfaqueamento foi identificada como Yu Fen Wang, que sofria de “problemas psicológicos” e trabalhava como babá no estabelecimento. Ela foi levada para um hospital da região.

Um objeto cortante estava em um balcão perto de onde Wang foi encontrada desarcodada pelos policiais. Uma segunda arma branca, uma faca de cozinha, estava no banheiro do primeiro andar, onde ocorreu o esfaqueamento das cinco pessoas.

O homem, ferido na perna, e é o pai de uma criança que frequenta a creche, mas ainda não se sabe se ela é também uma das vítimas. A outra adulta ferida é uma funcionária. Os dois estão recebendo atendimento médico em uma unidade de saúde de Nova York. A mulher passa por cirurgia no Hospital Presbiteriano de Nova York no Queens, informou a “ABC 11”.

Ainda não há informações se a casa tinha registro legal para funcionar como uma creche. Todas as nove crianças na creche estavam acompanhadas de seus pais.

21/09/2018